Deutschland online bookmaker http://artbetting.de/bet365/ 100% Bonus.

Download Template Joomla 3.0 free theme.

A Universidade São Tomás de Moçambique (USTM) acolherá, no próximo dia 11 de Agosto de 2017, a 2ª Edição da Feira Nacional de Projectos de estudantes finalistas universitários de todo o país. O evento, organizado pela Associação dos Estudantes Finalistas Universitários de Moçambique (AEFUM), teve, recentemente, o seu lançamento oficial nas instalações da USTM numa cerimónia que foi dirigida pelo Ministro de Economia e Finanças de Moçambique, Adriano Maleiane.

Na ocasião, o governante exortou os estudantes finalistas a primarem por iniciativas que promovam o seu próprio auto emprego sem que se preocupassem em andar a procurara de emprego, mal concluíssem a sua formação.

“ Vocês como estudantes devem começar a mudar de atitude, primando pela preocupação de vocês mesmos pensarem em criar o seu próprio emprego”, frisou Adriano Maleiane.

Falando na ocasião, em representação do Magnifico Reitor da USTM, Prof. Doutor Joseph Wamala, o Vice-Reitor, Prof. Doutor. Artur Saúde disse que a cerimónia se revestia de grande importância porque a USTM tem por Missão providenciar uma educação de qualidade com maior acesso, através da utilização da técnica e ciência, prestando serviços comunitários e/ou públicos de interesse colectivo, sem fins lucrativos, promovendo assim o desenvolvimento económico, social, político e cultural de Moçambique.

Lembrou que, em 2016, a instituição criou os Serviços de Extensão e Relações Comunitárias (SERC) para coordenar, conceber, implementar, monitorar, avaliar e incentivar iniciativas de projectos de intervenção comunitária dos estudantes da instituição em Gaza e Maputo como forma de responder aos preceitos da missão institucional.

Para regular essas iniciativas empreendedoras dos estudantes disse que a USTM conclui recentemente a elaboração do Regulamento de Manual de Procedimentos de Elaboração, Submissão e Aprovação de Projectos de Intervenção Comunitária e que os efeitos da introdução dos cursos de iniciação à investigação científica para os estudantes, desde 2015, começavam a trazer resultados palpáveis.

Ilustrou que “dos 325 estudantes que estiveram envolvidos nesses cursos e que elaboraram projectos de iniciativas empreendedoras, entre 2016 e 2017, 11 concorreram, com sucesso, e acederam aos fundos disponibilizados anualmente pelo Fundo Nacional de Investigação, nas áreas de agricultura e de ciências humanas”.

Salientou que a reforma nas formas de conclusão dos cursos que incluiu permitiu a inclusão da simulação empresarial como uma das formas delas, desde 2010, nos cursos de licenciatura em Gestão e Economia. Segundo o Vice-Reitor, cerca de 420 estudantes destes cursos concluíram o nível de licenciatura com base neste modelo e que se projectou já uma pesquisa para avaliar a sua sustentabilidade no mercado de trabalho, através das iniciativas empreendedoras que os antigos estudantes desenvolvem em prol da sociedade.

Disse que, através da Faculdade da Agricultura, a USTM envolveu 72 estudantes, no primeiro semestre de 2017, das escolas secundárias “Quisse Mavota” e “Zona Verde”, na província de Maputo, em cursos de curta duração que lhes proporcionam técnicas e habilidades elementares de produção de hortícolas, acção que poderá futuramente ser extensiva às outras escolas.

Deu a conhecer que se prevê arrancar com um projecto de assistência técnica de produção agrícola aos agricultores localizados no perímetro do Vale do Infulene, na cidade de Maputo, com vista a aprimorarem o seu desempenho na prática da actividade agricultura e da piscicultura. Alias, na esteira de incremento de iniciativas empreendedoras aos estudantes, a USTM juntou-se, semana passada, oficialmente ao Programa Agro-Jovem, promovido pela GAPI-Sociedade de Investimentos, para a promoção do empreendedorismo a nível nacional por meio de instituições de ensino superior e de formação de técnicos nas áreas relevantes de agricultura, agro negócios e segurança alimentar.

Deu a conhecer que, no segundo semestre de 2016, através da sua Delegação de Gaza, a USTM ministrou cursos de cursos de curta duração em gestão de negócios que beneficiou 87 mutuários dos Fundos de Desenvolvimento Distrital, alocados pelo Governo do Distrito de Bilene, na província de Gaza. Tratou-se dum projecto nascido duma parceria com as autoridades governamentais locais, cuja experiencia, após a sua avaliação poderá ser estendido para outros distritos da província de Gaza. Sabe-se, entretanto, que os efeitos da fase experimental se faz sentir ao nível da gestão sustentável e melhoramento de qualidade de vida dos beneficiários capacitados.

Adiantou que visando adequar os nossos currículos às iniciativas empreendedoras, a USTM tinha concluído a reforma curricular dos cursos de licenciatura Economia Agrária e de Desenvolvimento Rural e criado o curso de Mestrado e Desenvolvimento Rural e Sustentável a ser brevemente implementado em Maputo e Gaza.

Testemunharam igualmente, o acto de lançamento, o coordenador geral da Associação dos Estudantes Finalistas Universitários de Moçambique, Osvaldo Mauaie, o PCA da Zero Investimentos, Dr. João das Neves, directores das Unidades Orgânicas, docentes, corpo técnico administrativo e estudantes da USTM.

Newsletter

Certifique-se de que você não perca acontecimentos interessantes ao se juntar ao nosso programa de newsletter.

Contacte-nos

Campus Universitário

  • Tel: +258 21 327 274 Fax: +258 21 327 274

Conecte-se conosco

Estamosnas Redes Sociais.Siga-noseentre em contacto.